CARAMUJO NERITINA OU ARUÁ-DO-MANGUE



Pedro Leão
As Neritinas são pequenos caramujos bastante coloridos, originários de mangues / estuários, mas que se adaptam bem a aquários de água doce. Possuem uma concha globosa e semi-esférica, com espira baixa, de aspecto porcelanoso e não-nacarado, com superfície lisa e polida. São excepcionais algueiros, mas têm o inconveniente de depositarem cápsulas de ovos nos vidros, rochas, etc. Duas espécies ocorrem no Brasil, Neritina zebra e Neritina virginea.



Neritina zebra, ocorre no Brasil, desde o Pará até Cabo Frio (RJ), e no Suriname. É uma espécie comum em bancos de lama, em águas salobras. Espécie tolerante à poluição, Neritina zebra resiste a regimes de limnéticos a eurihalinos. Esta espécie é utilizada no Estado do Pará como alimento e fonte de renda para famílias ribeirinhas, sendo sua concha também utilizada na preparação de argamassa de taipa, junto com outros componentes, como a água e o barro. 


 ILHA DE MOSQUEIRO
Neritina zebra ocorre neste arquipélago do estuário amazônico tanto nos substratos das áreas de praias (costões) como na do Ariramba, Caruara e Paraiso, como também nos ambientes ribeirinhos da denominada área rural da ilha.
Neritina zebra (Bruguière, 1792) (Mollusca: Gastropoda: Neritidae.
A Neritina zebra é um herbívoro dominante do entremarés dos costões rochosos da Ilha de Mosqueiro, sendo uma importante reguladora das comunidades de  algas. A complexidade do substrato pode ser importante na ocorrência destes moluscos, influenciando na disponibilidade de refúgio.
Substratos: matacão ,  argila, transição entre matacão e argila, seixo  e calhau.
Conchas de  Neritina zebra, apresentado diferentes cores, variando de marrom bem escuro a amarelo.  A última concha do lado direito da segunda fileira foi tratada com hipoclorito de sódio.  







Fonte:
pibic.ufpa.br/ANAISSEMINIC/.../geociencias_oceanografia012.pdf
http://mosqueiroambiental.blogspot.com.br




Postagens mais visitadas deste blog

Flores da Amazônia