Mosqueiro sustentável:




 Os Encauchados de vegetais da Amazônia

Texto: Ketlyn Correa Marques

Sandálias feitas no assentamento Paulo Fonteles,
 Mosqueiro/PA (Foto: Estefanie Emiliano)
Você sabe o que é um encauchado? É uma antiga técnica indígena praticada na Amazônia para produzir objetos com a borracha extraída da seringueira. Um projeto premiado nacional e internacionalmente, que combina esta técnica popular e tecnologia de uso industrial, permitiu a quatro estados amazônicos recuperar a importância das seringueiras da Amazônia, prática econômica que estava se perdendo.

A tecnologia social chamada Encauchados de vegetais da Amazônia, foi desenvolvida pelo Pólo de Proteção de Biodiversidade e Uso Sustentável dos Recursos Naturais - POLOPROBIO - em implantação em Terras Indígenas e Unidades de Conservação de Uso Sustentável.

A técnica consiste na pré-vulcanização (fervura do látex) artesanal da substância secretada pela seringueira e na adição de substratos natural, formando um composto homogêneo que pode ser utilizado na produção de bolsas, toalhas de mesa, sandálias, embalagens de bebidas, vasilhas, camisetas e artesanato de pequenos objetos. O nome científico da seringueira é Hevea brasiliensis e sua exploração gerou um poderoso ciclo econômico na Amazônia, das últimas décadas do século 19 até o início do século 20
O projeto estimula a implantação de unidades de produção familiares, ou coletivas, com a estrutura necessária e com tecnicas que não agridem o meio onde vive a população, além de fornecer qualificação profissional aos pequenos produtores rurais. Essa assistência aumenta a auto-estima da população, além de aumentar a renda das famílias.

Produtos produzidos pelo projeto Os Encauchados
(Foto: Estefanie Emiliano)
Encontramos na V Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação a produção de Encauchados do pólo de Mosqueiro, do Projeto de Assentamento Paulo Fonteles. Segundo Neuziane Duarte, participante da Unidade Produtiva do Mosqueiro, o Assentamento conta com mais de sessenta famílias e, além do látex, produz farinha, artesanato e etc.

Esse projeto já está em vários Estados da região Norte como:

Acre

1-Tarauacá-Terra Indígena Kaxinawa do Rio Humaitá.

2-Feijó - Terra Indígena Katukina/kaxinawa do rio Envira,Kaxinawa de Nova Olinda,Terra Indígena Kaxinawa do Seringal Curralinho.

3- Sena Madureira - Reserva Extrativista do Cazumbá/Iracema.

4- Brasiléia - Projeto de Assentamento Extrativista Santa Quitéria.

5- Rio Branco - Campus da UFAC

Amazonas

6- Boca do Acre - Terra Indígena Camicuã/Apurinã

7- Lábrea - Seringal Novo Encanto

8- São Gabriel  da Cachoeira- Terra Indígena Taracuá

9- Autazes- Terra Indígena Sateré- Mawé

Rondônia

10- Porto Velho - Terra Indígena Kaxarari de Vila Extrema

Pará

11- Belterra - Floresta nacional do Tapajós.

12- Breves- Reserva Extrativa Terra Grande- Pracuúba

13- Acará- Quilombolas- Comunidade Itacõazinho e Santa Quitéria

14- Belém - Ilhas do Murutucum, Maracujá, Combu, Cotijuba e Ilha Grande.

15- Mosqueiro - Projeto de Assentamento Paulo Fonteles

16- São Francisco do Pará - Projeto de Assentamento Luiz Lopes Sobrinho

17- Castanhal - Sede e Unidade de Pesquisa do PLOPROBIO


Postagens mais visitadas deste blog

Flores da Amazônia