FOI NOTÍCIA: PROJETO PROSAF EM MOSQUEIRO - Reflorestamento de áreas alteradas



Cerca de 30 produtores do Projeto de Assentamento Paulo Fonteles, localizado no Distrito de Mosqueiro, serão cadastrados pelo Projeto de Sistemas Agroflorestais (Prosaf) no período de 4 a 7 de junho. Desenvolvida pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor) com apoio da Associação dos Produtores Rurais do Projeto de Assentamento Paulo Fonteles (Aprapaf) e do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), a ação faz parte da primeira etapa do projeto e corresponde ao estudo e identificação do perfil do agricultor familiar participante da proposta no município.
O projeto Prosaf busca promover o reflorestamento de áreas alteradas, utilizando como estratégia de ação a implantação de Sistemas Agroflorestais – SAF’s comerciais, visando garantir segurança alimentar e geração de renda para o agricultor, aliadas à recuperação do passivo ambiental, no município de Belém - Unidade Distrital de Mosqueiro.
Segundo Estevam Coqueiro, técnico do Ideflor e coordenador do Prosaf-Mosqueiro, os agricultores familiares do PA Paulo Fonteles participarão da atividade de aplicação do cadastro do produtor e visita técnica aos lotes rurais dos envolvidos. “Com essa metodologia de planejamento participativo, utilizada para subsidiar a construção do diagnóstico situacional do assentamento, será possível selecionar os agricultores que serão contemplados”, explica.
Na ocasião, os envolvidos farão a indicação das áreas passíveis de utilização para implantação dos SAF’s, nas visitas técnicas nos lotes. "Cada agricultor beneficiado terá um hectare recuperado, ou seja, neste primeiro ano de desenvolvimento da proposta serão recuperados 30 hectares de áreas alteradas no assentamento, que é um importante polo produtor de farinha de mandioca no estado”, conclui o técnico.
....................
Projeto

Objetivo: Promover a recuperação de áreas alteradas, através de Sistemas Agroflorestais Comerciais contribuindo para recuperação do passivo ambiental, segurança alimentar e agregação de renda para o agricultor familiar.

Municípios: Mosqueiro (distrito de Belém), no Projeto de Assentamento Paulo Fonteles.



Metas:

Implantação de 01 Viveiro de mudas frutíferas e florestais;

Implantar 30 unidades de Sistemas Agroflorestais - SAF’s em área de Agricultores Familiares, sendo 01 há por família;

Capacitação de 30 agricultores familiares em “Técnicas de Produção de Mudas” e “Implantação de Sistemas Agroflorestais – SAF” comerciais;

Realizar Mecanização de 30 ha.

Incremento da Renda de 30 Famílias de agricultores envolvidas no projeto;

Recuperar 30 ha de áreas alteradas através da implantação de SAF comerciais, fortalecendo a segurança alimentar e minimizar o passivo ambiental local.



Status Atual:

 Distrito de Mosqueiro: Fase inicial de Seleção dos Agricultores em andamento.

- Esta fase compreende:

- Reunião de sensibilização da sociedade local;

- Reunião de mobilização da comunidade;

- Aplicação de “Cadastro Padrão”, visita técnica ao lote e demarcação através de GPS;



Distrito de Mosqueiro: 2º Fase de capacitação ainda irá acontecer.

- Esta fase compreende:

- Oficina de Diagnóstico Rápido Participativo – DRP;

- Oficina de Validação do DRP.

- Capacitação em “Técnica de Produção de Mudas”;

- Construção do Viveiro de Produção de Mudas;

- Capacitação em “SAF”;

- Dia de Campo de Mecanização

.......................


Entrega de certificados aos agricultores de Mosqueiro

Os agricultores familiares do Projeto de Assentamento Paulo Fonteles que participaram do primeiro curso de implantação de Sistemas Agroflorestais Comerciais (SAFs), receberam na última terça feira (10), no barracão da comunidade, localizada no Distrito de Mosqueiro, o certificado da capacitação realizada pelo Projeto de Sistemas Agroflorestal (Prosaf), que vem sendo desenvolvido pelo Instituto de Desenvolvimento Florestal do Estado do Pará (Ideflor).
Durante o cursoos participantes puderam conhecer o objetivo do Prosaf, que é promover a recuperação de áreas alteradas, por meio de Sistemas Agroflorestais Comerciais, “Nosso objetivo é despertar em cada agricultor a importância de recuperar as áreas alteradas e capacita-los para que eles possam recuperar um hectare por família, com a implantação dos SAFs”, disse o gerente do projeto, Antônio Campos.
O curso foi dividido em duas etapas, teórico e prático. “A parte teórica foi ministrada dentro do próprio assentamento, e a prática foi realizada no Município de Tomé-Açu, onde os agricultores puderam conhecer duas propriedades rurais de agricultores familiares que tiveram êxito com a implantação de SAF’S”, conta Campos. Os participantes também visitaram a Cooperativa Agrícola Mista de Tomé-Açu (CAMTA) e a Fábrica Extratora e Beneficiadora de Óleo da mesma cooperativa naquela região. 
Segundo o gerente do projeto, foi assinado no último sábado o convênio com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), no qual a mesma se responsabiliza por disponibilizar máquinas e pessoal, para trabalhar no processo de mecanização das áreas dos agricultores. “A mecanização é uma forma de devolver para o solo sua vida fértil, a terra será preparada com o calcário para poder receber as mudas dos SAFs”, explica Campos.
Após a entrega dos certificados para os agricultores, o projeto entra no próximo passo, que é a implantação de um viveiro de mudas frutíferas e florestais, e a mecanização para recuperar 30 hectares de áreas alteradas com a implantação dos SAF comerciais, proporcionando o incremento de renda para as famílias envolvidas no projeto, fortalecendo a segurança alimentar e minimizar o passivo ambiental loca

Fonte:


onte: http://www.ideflor.pa.gov.br/post_projeto.php?id_post_projeto=19#



Postagens mais visitadas deste blog

Flores da Amazônia