Experiências sustentáveis são premiadas pelo IBAM, em Belém



A premiação visa reconhecer e disseminar experiências exitosas, contribuindo para a melhoria de políticas públicas ambientais.
.....................................
BELÉM - O Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB) e o Instituto Floresta Tropical (IFT) possuem quatro iniciativas (duas de cada instituição) entre as 10 finalistas do Prêmio Gestão Ambiental no Bioma Amazônia, organizado pelo programa de Qualificação e Gestão Ambiental (PQGA) do Instituto Brasileiro de Administração Municipal (IBAM). As experiências premiadas foram escolhidas entre 140 práticas apresentadas por organizações da sociedade civil e prefeituras municipais dos Estados da Amazônia. O prêmio será entregue nesta terça-feira (21), no Teatro Maria Sylvia Nunes, localizado na Estação das Docas, em Belém/ PA.
A premiação visa reconhecer e disseminar experiências exitosas, contribuindo para a melhoria de políticas públicas ambientais. O IBAM acredita que a partir da premiação, boas práticas sejam conhecidas, aperfeiçoadas e transferidas, inspirando outras iniciativas. O processo de seleção envolveu diversas etapas, desde a identificação de iniciativas bem-sucedidas até a premiação.
Segundo o Instituto Nacional de Pesquisa e Estatística (INPE), de 1988 até o ano de 2015, a Amazônia Legal apresentou mais de 400 mil quilômetros quadrados de área desmatada (o equivalente a 40 milhões de campos de futebol
Em meio a crescente fragilidade socioambiental da região, o IBAM reconhece experiências desenvolvidas no território que promovam a preservação dos recursos naturais e o desenvolvimento local sustentável, em especial a redução do desmatamento.  Dentre essas experiências está o Formar Florestal, e o Fórum Diálogo Amazonas, ambos desenvolvidos pelo IEB; além da Governança Socioambiental no Marajó e da Implantação da Cadeia Produtiva da Madeira na Resex Ituxi, iniciativas executadas pelo IFT.
Além dos prêmios, o IFT também receberá o Certificado de Reconhecimento de Mérito pela atividade desenvolvida na Resex Verde para Sempre. “O que nos deixa mais felizes é poder divulgar tais iniciativas comunitárias e mostrar que é possível gerar trabalho e renda com o Manejo Florestal Comunitário e Familiar (MFCF) e conservar as florestas em pé”, afirma Ana Luíza Violato, coordenadora do Programa Florestas Comunitárias, do IFT.
Para Manuel Amaral, coordenador executivo do IEB em Belém, receber o prêmio é o reconhecimento do trabalho desenvolvido há mais de 15 anos, atuando no fortalecimento de organizações comunitárias na Amazônia. “Estamos representando cada uma das organizações comunitárias que ajudamos a empoderar na conquista de seus direitos socioambientais. Atuamos na redução dos danos da exploração ilegal dos recursos naturais, preservando as funções e a diversidade dos territórios, bem como no debate da regularização fundiária. Afinal, a construção da sustentabilidade é conjunta”, ressaltou. 
------------------
Fonte
Redação jornalismo@portalamazonia.com

Postagens mais visitadas deste blog

Flores da Amazônia