Santa Izabel: lixão e óleo poluem rio

Rio Caraparu está contaminado por lixão e óleo de indústria. OAB denunciou caso ao Ministério Público Cartão postal e meio de subsistência para o município de Santa Izabel do Pará, na Região Metropolitana de Belém, o rio Caraparu está ameaçado pela poluição provocada por dejetos do lixão municipal e pelo derramamento de óleo. Diante dessa situação, moradores da comunidade denunciaram o problema em abril deste ano à Secretaria de Meio Ambiente local (Semma) e esta semana para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PA). O presidente da subseção da OAB em Santa Izabel, José Athayde, informa que protocolou a reclamação ontem ao Ministério Público do Kstado (MPE) pedindo providências urgentes sobre o caso.

O rio Caraparu tem nascente no distrito de Americano e desagua no rio Guamá, no entorno de Belém. De acordo com Athayde. A comunidade encontra no rio um meio de movimentar a economia, por meio de bares e lazer no balneário. No dia 28 de março, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente enviou equipe de fiscal izaçüo a campo para verificar a contaminação. Foi constatado cm laudo assinado pelo diretor de fiscalização e controle ambiental do município, Elton Maia Nunes que, por conta do despejo do lixão de responsabilidade municipal, o rio Caraparu está contaminado com “composto oleoso acompanhado de chorume de alcance significativo aos comunitários e banhistas que usufruem da água”.

POLUIDORES

Já no último dia 25, foi a vez da OAB-PA receber a denúncia da associação dos moradores. “É um crime ambiental muito sério”, afirma o presidente da subseção da OAB em Santa Izabel, José Athayde. Segundo Athayde, além do lixão, a poluição também é causada por uma empresa que estaria derramando óleo industrial no rio. “Ainda não identificamos qual é a empresa, mas estimamos que o despejo tenha ocorrido há cerca de 4 meses”, informa. Ele acredita ainda que os dejetos do lixão poluem o Caraparu desde o ano passado.

DESCASO

“A situação é reflexo do descaso da administração municipal”, afirma Athayde. Segundo ele. Os responsáveis pela poluição serão obrigados a elaborar um plano de restauro do rio Caraparu c reparar os danos ambientais, além de indenizar a comunidade prejudicada.

OUTRO LADO
Em nota a Prefeitura de Santa Izabel informa que sobre o despejo irregular de óleo diesel queimado eni um dos braços do rio Carapau “foi caracterizado como crime ambiental e seus causadores ainda não foram identificados”. A Prefeitura informa que providenciou um carro coletor de óleo. Amostras da água foram encaminhadas ao Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen). Além disso, uma ocorrência foi formalizada junto à Delegacia de Meio Ambiente do Estado (Demo) c foi apresentado um plano de recuperação do local afetado à Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Por: Alice Martins Morais

Fonte: Diário do Pará 02 ago 2016


Imagem:

Diário do Pará 02 ago 2016


 

 

 

Postagens mais visitadas deste blog

Flores da Amazônia