Mosqueiro: 115 anos ! Reflexões e lutas!

S.O.S. a Samaumeira

Sou de uma será secular
Numa flores cresci
E vivi sem me cansar,
mas, o progresso aqui
também veio morar
Nesta terra onde nasci
Ninguém me deixa sossegado.

A estufa
já começa a me queimar
e o clima
dessa Ilha Maravilhosa
até quando
vou poder purificar

Esta selva
de concreto me aperta
mas os japiins
fazem a festa
tentando me alegrar.

Sou a SUMAUMEIRA GIGANTE
frondosa da natureza
minhas lãs formam
uma nuvem cintilante
que o vento leva
deixando o céu uma beleza.

Não corte meus galhos
Pois são agasalhos
Da passarada que canta
E não cansa.

Não pedi pra nascer
mas nasci pra viver

Não ofereço perigo
mas, sim, abrigo!

Nesta bucólica que encanta
eu sou amazônica

Distante eu sou bonita
o pescador me avista

Não pedi pra nascer
mas nasci pra viver.

Autor: Graciliano Ramos Milhomem

http://poesiasparamosqueiro.blogspot.com/2010/06/s.html

Postagens mais visitadas deste blog

Flores da Amazônia